DISQUE DENÚNCIA:    99973-1177 | 2253-1177    pactocontraviolencia@niteroi.rj.gov.br

Patrícia Levin de Carvalho Cidade é escritora e professora na UFF

O início de tudo se deu com uma pequena apresentação ao final das minhas aulas sobre o Instituto da Mediação, o que  despertou a curiosidade dos alunos. Ao longo das aulas, foi proposta a realização de trabalhos com aplicação de questionário para maior compreensão sobre o tema. Posteriormente, nasceu o desejo de aprofundar o conhecimento nessa prática de negociação e como poderiam incorporá-la em suas vidas acadêmicas, a fim de torná-los profissionais mais qualificados para o mercado de trabalho, além da possibilidade de levar essa prática para fora dos muros da Universidade.

A necessidade de propagar e aprofundar ainda mais o conhecimento sobre o Instituto da Mediação levou a elaboração do projeto de extensão intitulado: Conhecimentos básicos para o atuário na mediação – Universidade Portas Abertas, com objetivos de apresentar novas e atuais ferramentas que modifiquem o olhar combativo dos conflitos para um olhar pacificador e facilitador. Apesar de não fazer parte da grade curricular, já que o Curso de Ciências Atuariais busca a formação de profissionais preparados para mensurar e administrar riscos dentro de empresas de seguros, corretoras, como consultores, o interesse em conhecer o método já largamente utilizado em outros países, como Estados Unidos, Canadá, México, dentro de suas empresas, levou a um maior anseio dos alunos em aprofundar nessa área.

Hoje, segundo conceito do Conselho Nacional de Justiça, a Mediação é uma conversa/negociação intermediada por alguém imparcial que favorece e organiza a comunicação entre os envolvidos em um determinado conflito. No projeto, os alunos começam a ter contato com as técnicas de Mediação, como a Escuta Ativa. Além disso, os estudantes aprendem que existem formas de comunicação, como a Comunicação Não Violenta, onde exercitam a difícil tarefa de se colocar no lugar do outro buscando não fazer juízo de valor algum sobre a conduta alheia. A compreensão desse conjunto é essencial para o desenvolvimento e sucesso do trabalho que fazemos junto à sociedade.

Atualmente firmamos uma parceria com o Núcleo Permanente e Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro – NUPEMEC, através do programa Acertando as Contas, com o objetivo de trazer à sociedade um maior conhecimento sobre a Mediação e seus benefícios. O programa visa colaborar para a resolução de conflitos que chegam aos Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania do TJ/RJ, envolvendo superendividamentos e outros temas financeiros, prestando apoio à parte e aos mediadores através do conhecimento acadêmico dos alunos do curso de ciências atuarias, nas questões que envolvam cálculo e juros, em busca de uma solução justa e equilibrada para as demandas apresentadas.

A pandemia de COVID-19 trouxe várias incertezas para a população, especialmente na área financeira. As microempresas foram muito afetadas e as mídias sociais registram com frequência a dificuldade em ter acesso aos recursos disponibilizados. A partir dessa realidade, estamos auxiliando pessoas jurídicas e também as pessoas físicas que nos procuram, a fim de identificar suas dificuldades e trazer uma nova visão de como podemos contribuir para uma melhor solução das questões que chegam para nós. O trabalho está sendo feito de maneira remota e os resultados tem se mostrado muito satisfatórios.
O projeto tem proporcionado uma rica e proveitosa troca de experiências e saberes, pois ao tempo em que apresenta novas práticas de resolução de conflitos aliadas a técnicas negociais, possibilita ao aluno a aplicação prática de toda teoria adquirida ao longo do curso e, como produto final, é oferecido um serviço de grande relevância social.

Patrícia Levin de Carvalho Cidade é Professora Adjunta Nível II da Universidade Federal Fluminense – UFF. Possui Bacharelado pela Universidade Santa Úrsula (1994). Mestrado em Justiça Administrativa pela Universidade Federal Fluminense (2012). Autora do livro: Princípios Constitucionais e o TCU – Editora: Prisma. Coordenadora do Projeto de Extensão – Noções básicas de Mediação para o Atuário – Universidade Portas Abertas – Membro do Núcleo Estruturante Docente (NDE) do Curso de Ciências Atuariais e Finanças da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis da UFF. Professora na área de Direito Administrativo no MBA em Gestão Estratégica.

**Às terças-feiras publicamos um texto de um (a) convidado (a) sobre mediação de conflitos.